Prevenção

Sol, sombra e cuidados com a pele

Praia e lazer. Esta dobradinha é invencível, a qualquer época do ano, para o brasileiro relaxar do estresse do dia-a-dia. O descanso só será total, no entanto, se alguns cuidados com a pele forem tomados, alertam os dermatologistas. A exposição excessiva e constante à radiação ultravioleta dos raios solares causa envelhecimento precoce, aparecimento de rugas, manchas prematuras e, o maior dos riscos, câncer de pele. “Pele queimada não é sinal de saúde. O sol em excesso, ao longo dos anos, também pode causar queimaduras e envelhecimento precoce”, explica Carlos Eduardo Alves dos Santos, chefe da Seção de Dermatologia do INCA. O bronzeamento é uma agressão à pele, que reage ao receber uma carga exagerada de radiação solar.

Os efeitos nocivos do sol são cumulativos, por isso é comum que as lesões apareçam na maioria das vezes após os 40 anos.

Algumas medidas ajudam a prevenir o câncer de pele. Deve-se evitar a exposição direta ao sol das 10h às 16h e usar filtro solar com fator de proteção igual ou superior ao 15, fazendo reaplicações a cada duas horas. Além disso, é importante usar chapéu e barraca. Se for inevitável a exposição ao sol durante a jornada de trabalho, deve-se usar chapéu de aba larga, camisa de manga longa e calça comprida.


Como prevenir
· Evite se expor ao sol em horários próximos ao meio-dia
· Procure se manter em locais sombreados
· Use roupas para proteger o corpo
· Use chapéu para proteger os olhos, rosto e pescoço
· Proteja os olhos com óculos escuros de boa qualidade
· Use protetores solares com FPS 15 (ou maior) e reaplique a cada 2h
· Evite o bronzeamento artificial
· Redobre esses cuidados para os bebês e crianças



FALSO
VERDADEIRO
O bronzeado é saudável
O bronzeado é resultado de uma defesa do organismo contra os danos da R-UV
O bronzeador protege do sol
Um bronzeador intenso sobre uma pele branca oferece uma proteção limitada, aproximadamente equivalente a um protetor solar de FPS 4
Não é possível se queimar num dia nublado
Mais de 80% da radiação solar UV pode atravessar uma cobertura de nuvens. Algumas situações de nevoeiro podem incrementar a quantidade de radiação
A pele não se queima se estivermos dentro da água
A água oferece proteção mínima à radiação UV, e a reflexão nessas superfícies podem aumentar a exposição
Durante o inverno a exposição ao sol não é perigosa
A radiação solar UV é menos intensa no inverno. No entanto, em regiões tropicais e sub-tropicais, como o Brasil, essa diminuição não é tão intensa. Atenção particular deve ser dada para o começo da primavera, quando as temperaturas são baixas, mas o sol já é intenso
Protetores solares podem nos proteger em exposições solares muito longas
O protetor solar não deve ser usado para aumentar o tempo de exposição, mas sim para aumentar a proteção durante um período de exposição não recomendado. Essa proteção dependerá do uso correto do protetor
Se você fizer pausas durante um banho de sol, não há possibilidade de ocorrer queimaduras
A exposição à radiação UV é cumulativa durante o dia. Dessa forma, as pausas não contribuem para evitar queimaduras se o período de exposição ao sol for longo
Se você não sente os raios quentes do sol, então você não irá se queimar
A queimadura solar é causada pela radiação UV que não pode ser sentida ou vista. A sensação de aquecimento é causada pela radiação infravermelha e não pela radiação UV

Fonte: INCA (http://www.inca.gov.br) e Ministério da Saúde