Avanços Tecnológicos

Novo teste para o câncer da mama

O c-erbB2, também conhecido como HER2, é um gene localizado no cromossomo 17 capaz de produzir uma proteína, também chamada de HER2, que se localiza na membrana celular e forma parte da família dos receptores do fator de crescimento epitelial (EGFR na sigla em inglês).

Nas células normais, estes genes produzem poucos receptores HER2, mas nas células transformadas, quer dizer, células neoplásicas ou cancerosas, o número de genes pode estar aumentado (há amplificação gênica) e conseqüentemente o número de receptores de membrana também está (o que se conhece como sobrexpressão da proteína produzida).

O transtuzumab (Herceptin®, Roche Co. TM) é um anticorpo monoclonal humanizado que atua contra o receptor HER2 e que tem provado sua eficácia no tratamento do câncer de mama. O tratamento com este anticorpo somente será eficaz naqueles tumores que exibam sobrexpressão do HER2.

Esta identificação se faz através de um estudo imuno-histoquímico em cortes teciduais do tumor.

Desde o lançamento da Herceptin® foi usado o teste imuno-histoquímico conhecido como Herceptest®, Dako Co.TM, que sistematiza o resultado em quatro escores: os escores 0 ou 1 serão negativos, o 2 será indeterminado e o 3 será positivo e suscetível de tratamento. Nos casos de escore 2 é necessário o estudo dos cortes com a técnica de hibridização in situ fluorescente (FISH na sigla inglesa) que irá determinar a presença ou não da amplificação gênica.

Numa publicação de janeiro de 2007, a Sociedade Americana de Oncologia Clínica e o Colégio Americano de Patologistas lançaram recomendações para a utilização de outros testes imuno-histoquímicos que determinem a positividade ou não do HER2 no câncer de mama.

Neste trabalho1 ficou estabelecido que para utilizar estes testes diferentes do Herceptest®, mas com igual ou melhor capacidade de definir a sensibilidade ou não ao transtuzumab, o laboratório de imunopatologia devia ter um sistema de certificação pela qualidade.

O Aleph, em concordância com os avanços técnico-científicos, optou pela utilização do “sp3”, um anticorpo monoclonal de última geração para a detecção do HER2 pelo método imuno-histoquímico, além de continuar utilizando o Herceptest®.

Atendendo às exigências da Sociedade Americana de Oncologia Clínica e do Colégio Americano de Patologistas, o Aleph está certificado pelos Programas de Certificação Continuada para o teste imuno-histoquímico de HER2 (c-erbB2) do CAP-College of American Pathologists (Northfield , USA) e da UK NEQAS ICC (London, United Kingdom).

1 Wolff AC et al. American Society of Clinical Oncology/College of American Pathologists Guideline Recommendations for Human Epidermal Grownt Factor Receptor 2 Testing in Breast Cancer. Journal of Clinical Oncology volume 25 number 1 January 1 2007.